O QUE É LÍNGUA?

Ricardo Schütz  
7 de agosto de 2010

Language is humankind’s distinctive feature.
Whether we think of rationality or sociability,
we are thinking of language. It is language
that makes us different from other species.

Já antes de Cristo, os filósofos gregos definiam o ser humano como um animal racional e social. Quer o consideremos um animal racional ou um animal social, estamos definindo-o como um animal que fala, pois tanto a racionalidade quanto a sociabilidade se fundamentam na linguagem.

A linguagem é a principal característica que distingue o ser humano das demais espécies. Em 1968 Noam Chomsky escreveu:

When we study human language, we are approaching what some might call the "human essence," the distinctive qualities of mind that are, so far as we know, unique to man. (Noam Chomsky, 100)

Para outros autores,

A language is a complete, complex, changing, arbitrary system of primarily oral symbols learned and used for communication within the cultural framework of a linguistic community. (Hector Hammerly, 26)


A language is the system of symbols with the most general meanings of any used by humans. These symbols are transmitted, usually as strings of sounds, one after another. They are used to communicate or store information, or even to design and think. The scientific study of the nature and structure of languages is called linguistics.

The symbols are words, and their meanings cover everything we humans deal with. Language is not perfect: it may not be good at describing the sensations we feel when riding a bike, but it's the best description we have. Music -- which is not language -- may be used to symbolize emotions, but without words music cannot tell you how to bake a cake.

When the symbols are transmitted only between locations in the brain, we are thinking in language. When the symbols are converted into sounds and the sounds are heard by others, we are talking or communicating. When the symbols are converted into bits in a computer or printed on paper, or when we write, we are storing information. (Thomas Eccardt)


O QUE É LÍNGUA? 

Sob um aspecto técnico-analítico, línguas são sistemas de comunicação:

Quanto à sua essência, línguas são fenômenos inerentes ao ser humano e semelhantes a ele próprio: sistemáticos porém criativos, dinâmicos, complexos, arbitrários, parcialmente irregulares, mostrando um acentuado grau de tolerância a variações e repletos de ambigüidades.

Quanto à sua origem, línguas são habilidades criadas por sociedades humanas, fruto da interação de seus membros.

Quanto à sua função, línguas podem ser definidas como sistemas de representação cognitiva do universo através dos quais as pessoas constroem suas relações. (Como uma freqüentadora de nosso site colocou, sem ter citado entretanto a fonte.) É um reflexo criativo influenciado pela cultura de seus falantes. Língua é também o principal instrumento de desenvolvimento cognitivo do ser humano. Como Vygotsky sustentou, existe uma profunda interdependência entre linguagem e pensamento, um fornecendo subsídios ao outro. Palavras que não representam uma idéia são como uma coisa morta, da mesma forma que uma idéia não incorporada em palavras não passa de uma sombra.

Língua e pensamento são um reflexo criativo.  
   
Language is a system of cognitive representation of the universe.
It is a creative reflection influenced by the culture of its speakers.

The limits of my language means the limits of my world.
(Os limites da minha linguagem são os limites do meu mundo.)
Ludwig Wittgenstein

O QUE É FLUÊNCIA EM LÍNGUAS?

Fluência oral é o aspecto mais importante da habilidade lingüística. Refere-se à continuidade de produção oral e intelectual da pessoa e reflete sua capacidade funcional quando interage em ambientes da língua e da cultura em questão. Representa um grau inverso ao número de interrupções, idéias não concluídas, falta de clareza e constrangimentos causados por diferenças culturais. Embora dependa de habilidades específicas como pronúncia, familiaridade com estruturas gramaticais e vocabulário, pode também ser influenciada pelo grau de interferência da língua materna e falta de familiaridade com a cultura, bem como por fatores psicológicos como inibição, perfeccionismo (excessiva preocupação com a forma em detrimento do conteúdo), preconceito lingüístico, etc. A fluência é difícil de ser medida e qualquer método de avaliação será inevitavelmente subjetivo em grande parte.

BIBLIOGRAFIA

Brown, H. Douglas. Principles of Language Learning and Teaching. Prentice Hall Regents, 1994.
Chomsky, Noam. Language and Mind. New York: Harcourt, 1968.
Eccardt, Thomas. The Museum of Human Language <http://www.geocities.com/agihard/mohl/mohl_entrance.html#Definition of Language>. Online. January 14, 2002.
Hammerly, Hector. Synthesis in Second Language Teaching. An Introduction to Languistics. Blaine, Wash.: Second Language Publications, 1982.
Vygotsky, L. S. Thought and Language. Cambridge, MA: The M.I.T. Press, 1985.


Não deixe de citar a fonte. Diga não ao plágio.

O uso dos materiais publicados neste site é livre. Pedimos apenas que todos respeitem a ética acadêmica citando a fonte e informando o endereço do site, para que outros possam também explorá-lo bem como ter acesso às atualizações e complementações que fazemos diariamente.

COMO FAZER UMA CITAÇÃO DESTA PÁGINA:

Schütz, Ricardo. "O que é língua?." English Made in Brazil <http://www.sk.com.br/sk-ling.html>. Online. 07 de agosto de 2010.

Observe que ao citar textos encontrados na internet, é necessário colocar a data, devido às freqüentes alterações que os mesmos podem sofrer.
O que é língua?
História da Língua Inglesa
Inglês, a Língua do Mundo
 -  O Inglês e o Português no Mundo
O Fim do Monolinguismo
Aprendizado de Línguas
 -  Que significa "aprender inglês"?
 -  Language Acquisition x Learning
 -  The Communicative Approach
 -  Interlíngua e fossilização
 -  Tradução mental não funciona
 -  O que é talento para línguas?
 -  O bom aprendiz
Por que crianças aprendem melhor?
 -  O papel dos pais
 -  O papel da escola
 -  O papel do governo
Como escolher um curso de inglês
 -  O que é um bom professor
 -  Nativo x não-nativo
 -  Bibliografia do professor de inglês
Rumos para o ensino de línguas
 -  Centros de Convívio Multicultural
Como abrir uma escola de línguas
 -  Marketing na Educação
Pronúncia
 -  Sinalização Fonética
          -  Sinalização Ortográfica
 -  Interferência da Ortografia
 -  Regras de Pronúncia
          -  Pronúncia do Passado
 -  Vogais do Inglês e do Português
 -  Consoantes Inglês x Português
          -  Flapping Rule
 -  Acentuação Tônica (Word Stress)
 -  Rhythm & Vowel Reduction
          -  Can & can't
 -  Dicas sobre pronúncia
Word Formation (Morfologia)
Vocabulário
 -  Falsos Conhecidos
 -  Palavras de Múltiplo Sentido
          -  English Lexical Ambiguity
 -  Make, Do, Take & Get
 -  Contrastes Idiomáticos
 -  Provérbios
 -  Verbos Irregulares
Etimologia (Word Histories)
American x British
Gramática
 -  Erros Comuns
 -  Perfect Tense
 -  To & For
 -  Phrasal Verbs
 -  Preposition-Dependent Words
Interpretação de Textos (Reading)
Como Redigir em Inglês (Writing)
 -  Palavras Conectivas (Transitions)
 -  Como não redigir e como traduzir


Menu principal    |    Missão    |    História