Página inicial


Educação infantil bilíngue

Ricardo Schütz
Atualizado em 20 de novembro de 2018

The limits of my language are the limits of my world.


Bilinguismo na infância

Atualmente existe uma onda de escolas bilíngues no Brasil. Não existe, entretanto, uma definição clara do que seja uma escola bilíngue. Será que essas escolas que se dizem bilíngues realmente são e têm capacidade para entregar o que prometem – fluência aos seus alunos em duas línguas? Quais componentes são necessários para se considerar uma escola bilíngue? É claro que assim como a troca de embalagem não altera o produto, não é o nome dado ao ensino de línguas que vai alterar sua eficácia. Portanto, autodenominar-se "escola bilíngue" não significa que realmente o seja.

Escolas bilíngues são escolas que atuam principalmente na faixa infantil. São fruto de uma nova realidade e se constituem numa reação à baixa eficácia dos cursos de línguas tradicionais, frente às exigências do mundo atual. Partem do fato de que o aprendizado de línguas é muito mais eficaz na infância e de que, no mundo conectado de hoje, a maioria dos jovens já têm contato e certa familiaridade com a língua inglesa. Oferecem atividades onde a língua não é objeto de estudo, mas sim instrumento de comunicação para atividades educacionais diversas. Para isso dispõem (ou deveriam dispor) de um corpo de tutores nativos (ou quase nativos) para criar um ambiente de língua e cultura estrangeira autêntico, que viabilize aos aprendizes, além de bilinguismo, a construção de uma identidade cultural eclética.

São três os requisitos mais importantes para que um programa bilíngue na educação infantil tenha êxito e faça jus ao nome:

Veja também

COMO FAZER UMA CITAÇÃO DESTA PÁGINA:
Schütz, Ricardo. "Educação Infantil Bilíngue" English Made in Brazil <https://www.sk.com.br/sk-educacao-bilingue.html>. Online (data do acesso).